terça-feira, 31 de maio de 2011

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Fotografia

FOTODIÁRIA - Hugo Garcia

Por: Pepe Mélega
Confira todos os posts do colaborador na seção: FOTODIÁRIA



Foto: Hugo Garcia


Gosto muito é uma foto bem pensada, com boa distribuição de informação no quadro. Há linha de condução, há proporcionalidade no quadro e mostra bem as condições climáticas no momento do click. Tomaria mais cuidado com a cerca de forma a deixar mais acentuada a linha de condução que essa cria. Os tons estão agradáveis. Boa foto prende o olhar de quem a observa, parabéns pelo click. Abs



A imagem recebeu 34 votos.



Resultado da Votação:
Excelente: 29 (85%)
Ótima: 03 (08%)
Boa: 02 (05 %)
Pouco Criativa: 0 (0%)


FOTODIÁRIA agora é com Pepe Mélega. Participe!
Mande um email para: contato@fotocolagem.com.br

Câmera fotográfica de 1923 é leiloada por US$ 1,9 milhão e bate recorde

Enviar para o Twitter
Fonte: EFE


Câmera Leica vendida a preço recorde neste sábado (28), por 1,3 milhão de euros, equivalente a US$ 1,9 milhão
Foto: AP/Westlicht


Uma câmera fotográfica de 1923, de uma série muito rara da marca Leica, foi leiloada neste sábado, na Galeria Westlicht de Viena, por US$ 1,9 milhão, e se tornou a máquina mais cara da história.


"É o número 7 de uma pequena série, com cerca de 25 peças, de câmeras fabricadas por Leitz em 1923", dois anos antes da introdução da marca oficial Leica (por Leitz Camera), informou a casa de leilões de Viena.


A câmera tinha sido avaliada entre US$ 500 mil e US$ 573 mil e, após vinte minutos de lances após o valor inicial de US$ 286,3 mil, uma colecionadora asiática levou a raridade por US$ 1,9 milhão.


domingo, 29 de maio de 2011

CONCESSÕES FERROVIÁRIAS À DERIVA - II


Cajuri, MG: linhas penduradas há anos. Foto Guilherme Rios
Mais um capítulo de como as concessionárias e o governo federal tratam as ferrovias no Brasil. Depois de 15 anos de concessões e um início até que promissor, as concessionárias já perceberam que o governo e seus órgãos de fiscalização não fiscalizam coisa alguma e nem estão preocupados com o que acontece na malha ferroviária, que, ao contrário do que muitos brasileiros pensam, não é obsoleta nem inútil (embora seja verdade se pensar que aluns trajetos ferroviários são realmente obsoletos por terem sido construídos com tecnologia antiquada para os dias de hoje).
Mais linha pendurada, desta vez em São Geraldo, também Minas Gerais. Foto Almerindo Lama/Panorâmio
As fotografias postadas na página de hoje têm vários autores e mostram linhas que estão concessionadas, mas que não são utilizadas há praticamente o mesmo tempo em que existem as concessões. Mais precisamente, duas delas (Cajuri e São Geraldo) estão na antiga linha de Caratinga (Rio de Janeiro-Três Rios-Ubá-Caratinga) da Leopoldina. A outra, na subida da serra do Mar percorrida pela antiga linha Auxiliar da Central do Brasil.

Será que não há nada a ser transportado nessas regiões? Será que em muitas delas não seria útil o transporte ferroviário de materiais para aliviar as estradas, sempre perigosas, principalmente da forma em que são mantidas atualmente (repare que muitas das fotos aqui são de Minas Gerais, estado que tem rodovias bastante ruins)? Será que muitas destas linhas não poderiam ser utilizadas para trens regionais de passageiros, seja como transporte metropolitano, de média distância, com trens diesel ou mesmo VLTs e litorinas?
Viaduto Paulo de Frontin, construído em 1898, lindo mas sem uso algum desde 1996. Foto Elson Pinho
A concessão foi, por exemplo, péssima para o Estado de Sergipe: segundo um depoimento que recebi hoje de Marcus Vinicius S. Gonçalves, que acompanha as ferrovias no estado, a FCA fez um teste recente para transportar cimento da cidade de Laranjeiras para o estado da Bahia,foram feitas algumas viagens-teste e depois não se efetivou o transporte regular,então no momento não se transporta nada. pela única linha do Estado, que o cruza de sul a norte vinda da Bahia (Alagoinhas) e seguindo para Alagoas passando por Propriá. Só se pode transportar cimento em Sergipe (e petroquímicos, também de Laranjeiras, não?)? E só para a Bahia, para o norte, não?
créditos, link aqui.

Exposição

Ilustríssima comemora um ano com exposição

Publicidade
DE SÃO PAULO
A Galeria Ilustríssima celebra o primeiro aniversário do suplemento semanal na exposição "90 em Folha - Imagens do Brasil Moderno", em cartaz até 14/8 no Museu da Imagem e do Som (MIS).
Veja galeria de imagens
A mostra reúne 45 pinturas, desenhos, gravuras e outras obras assinadas por vários artistas, como Waltercio Caldas, Rodrigo Andrade, Guto Lacaz, Marina Rheingantz, Marcelo Comparini e Ana Prata.
Os trabalhos demonstram como a pintura é o eixo central do projeto da Ilustríssima, em detrimento da fotografia, forma visual dominante no jornal.

Divulgação
Obra de Marina Rheingantz
Obra de Marina Rheingantz

sábado, 28 de maio de 2011

Uma reflexão analítica sobre a pichação



A pichação é um movimento de contracultura que data da década de 80 e é reconhecido como uma forma mais agressiva e controversa do grafite. Pichação significa “traço” ou “mancha” e sua essência e inspirada em cartas de caligrafia gótica e em bandas de heavy metal.
Com linguagem codificada e complexa, esta forma de cultura possui suas próprias regras e especificidades. A manifestação é completamente ilegal.
São Paulo – maior cidade do hemisfério sul – possui grande quantidade de pichadores e grafiteiros. Em um passeio rápido pelas ruas da capital paulista é possível visualizar prédios e paredes tomados por este tipo de forma de expressão. Os pichadores são comumente conhecidos como predadores urbanos e normalmente saem pra pichar em grupo; estes sobem muros, pulam telhados sempre buscando adrenalina e uma parede em branco. O perigo é uma das essências dessa arte acrobática.
Além de uma forma de arte, a pichação é considerada um ato político e representa a forma de expressar as insatisfações e a rebeldia com a sociedade e com o governo.  Utilizada como plataforma para mostrar as desilusões diante de um mundo marginalizado e com as poucas oportunidades para as camadas mais populares. Seus artistas vêem a rua como único local que oferece espaço para as pessoas de alguma forma desfavorecidas.
O documentário realizado por João Winer e Roberto Oliveira acompanha um grupo de 50 pichadores que atacaram a 28 Bienal em São Paulo em 2008. O ataque oi justificado como sendo uma forma de protestar contra o elitismo da arte.  No entanto muitos o consideraram um ato de vandalismo e gerou polêmica em todo o país. Grande parte da sociedade encara a pichação como uma forma de agressão aos padrões sociais contemporâneos.
Percebe-se que este movimento é praticado por uma geração que se sente abandonada pelo poder público e reflete um mal estar que não pode mais ser ignorado, visto que a ilegalidade instiga os praticantes desta expressão artística tão controversa.

Fotografia

Araquém Alcântara


Exposição fotográfica do Planeta, na Virada Sustentável
Fotos surpreendentes da Amazônia - de autoria de Araquém Alcântara e que ilustrarão a edição especial da National Geographic Brasil sobre o bioma -, serão expostas na estação Vila Madelena do metrô, como parte da programação da Virada Sustentável, que será realizada no começo de junho, em São Paulo
- A A +

Marina Franco - Edição: Mônica Nunes
Planeta Sustentável - 19/05/2011
Share75

O Planeta Sustentável estará presente durante a Virada Sustentável, que será realizada em São Paulo nos dias 4 e 5 de junho, com a exposição O Futuro da Amazônia, que exibe fotos de Araquém Alcântara, publicadas na edição especial sobre o bioma que a revista National Geographic Brasil, da Editora Abril, lançará ainda este mês. A seleção revela imagens surpreendentes que retratam povos originais da floresta - como os índios zo´es, que vivem na reserva Frente Etnoambiental de Cuminapanema, no Pará -, a criança que se diverte à beira do Rio Negro, afluente do rio Amazonas, ou a menina de etnia tucana que volta para a sua aldeia depois do trabalho em uma roça de mandioca.

A biodiversidade local também estará exposta. Há fotos de peixes tucunarés, do rio Jufari, e o boto-cor-de-rosa, animal mítico e ameaçado de extinção por sua carne servir de isca para pesca de bagre. Também serão expostas fotos panorâmicas da floresta, de pesquisadores em meio às árvores, de palafitas da periferia de Manaus - que mostram a urbanização desordenada da região - e outra que mostra o uso dos rios como meio de subsistência em remotas regiões da Amazônia.

As imagens ficarão expostas na estação Vila Madalena do metrô, durante seu horário de funcionamento, não só nos dois dias do evento, mas até 30/06.

A exposição organizada pelo Planeta Sustentável faz parte das mais de 300 atrações gratuitas do evento que têm como objetivo disseminar informação sobre temas relacionados a sustentabilidade como direitos humanos, mobilidade urbana, meio ambiente e saúde, entre outros.

A Virada Sustentável conta com o apoio das Secretarias municipais e estaduais do Meio Ambiente, que abrirão os parques da cidade em horário estendido, e da Secretaria Especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que faz um levantamento da necessidade de sinalização e inclusão de deficientes para os dias de evento.

As atividades começam no sábado às 8h com práticas de yoga e meditação em diversos parques. “A ideia é pulverizar a programação para que as atividades cheguem àqueles que não estão na região central da cidade e também para evitar grandes locomoções”, afirma o jornalista e organizador do evento André Palhano. Bairros periféricos como Capão Redondo e Belém abrigarão atividades. A expectativa é a de que 2 milhões de pessoas participem da iniciativa.

Também serão realizadas apresentações de música, dança e teatro; oficinas de jardinagem e toy art; instalações; mostra de cinema; narração de história para crianças; passeios e jogos. Algumas atrações começarão um pouco antes do dia 4 de junho, como:
- a apresentação do Homem Refluxo*, feita pelo artista Peri Pane e outros seis performistas. Eles caminharão pela cidade a partir do dia 30 de maio vestindo uma capa, chamada de ParangoLixoLuxo, que armazena lixo (inorgânico) produzido durante uma semana. Eles chamarão a atenção da população e conversarão com paulistanos sobre o descarte de lixo em centros urbanos. No final de semana da Virada, Peri e os outros Homens Refluxos estarão no Parque Ibirapuera e da Água Branca para apresentar o resultado da interação com o público;
- o Jogo da Cidadania, que começará a capacitar, nesta semana, universitários cadastrados em uma rede social* para questões de diferentes áreas do empreendedorismo social. Coordenado pela Rede Sinapse e pela Fundação Getúlio Vargas, o jogo lançará desafios para os estudantes. As dez melhores propostas de cada tema serão chamadas para desenvolver, presencialmente durante a Virada, seus projetos.

Outras atividades começarão junto com a Virada Sustentável e, depois, terão continuidade. É o caso da exposição Somos Terra, que estimulará, de forma lúdica e sensorial, o sentimento de ligação do homem com a natureza.

Fotografia

Magdalena Gmur
por Suelen Figueiredo
“Eu sou fascinada por descobrir a beleza nas coisas simples, muitas vezes invisíveis aos nossos olhos. A fotografia é um meio que eu descobri para conhecer o mundo ao meu redor.”


-



Exposição traz para o Brasil desenhos de cartunista da "New Yorker"

Conhecido por fazer grandes capas para a New Yorker e pelas críticas ao cotidiano da sociedade americana com traços feitos somente com uma linha, o cartunista e artista gráfico Saul Steinberg ganha exposição com 144 de seus desenhos em exposição no Rio de Janeiro. 
Foto 9 de 10 - Cerca de 43 desenhos foram restaurados para a exposição "Saul Steinberg: as aventuras da linha". Na imagem, obra "Máquina", de 1951. Saul Steinberg/ The Saul Steinberg Foundation
As obras de Steinberg vieram a primeira vez para o Brasil em 1952, quando o cartunista ainda estava vivo, em uma exposição individual no MAM, em São Paulo. Em 2011, a exposição passa primeiro pelo Rio de Janeiro, antes de chegar a capital paulistana em 2 de setembro.
Para a mostra, 44 obras do artista foram restauradas e tem como objetivo mostrar a fase em que Steinberg começou a ser reconhecido internacionalmente.
Em entrevista ao Instituto Moreira Sales, o cartunista Ziraldo conta que se inspirou muito no trabalho de Steinberg e que dentre outras qualidades, o cartunista consegue "fazer literatura com a linha". Veja vídeo com a entrevista aqui.
Os trabalhos do artista também estão reunidos no livro que leva o mesmo nome da exposição e que vai ser lançado junto com a exposição.

"SAUL STEINBERG: AVENTURAS DA LINHA"
Abertura para o público:
Domingo (29 de maio), das 13h às 20h
Onde: Instituto Moreira Sales do Rio de Janeiro (Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea. Tel.: 0/xx/21 3284-7400)
Quando: Em cartaz de 29 de maio a 21 de agosto. De terça a sexta-feira das 13h às 20h
Entrada gratuita
Vréditos, link aqui.

Veja mais

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Concurso Avistar 2011, as mais belas aves



27 de Maio de 2011
Na noite do dia 13 maior, em evento no teatro Santa Cruz, em São Paulo, foram divulgados os nomes dos ganhadores do Concurso de Fotografias Avistar 2011. A entrega dos prêmios aos ganhadores ocorreu durante Avistar Talks, um encontro de fotógrafos, amantes das aves e artistas que falaram de seus trabalhos. Participam a poeta Alice Ruiz, a fotógrafa e colaboradora de ((o))eco Margi Moss, o ornitólogo Fernando Straube e o músico Jarbas Agnelli e Birds on The Wires.

Abaixo a seleção das melhores fotos em primeiro, segundo e terceiro lugar, além 7 menções honrosas feitas a participantes. Para ver mais fotos sobre ganhadores de outras categorias, entre no site do Avistar 2011

quinta-feira, 26 de maio de 2011

1º aniversário do Espaço Câmara Cultural - Cabo Frio



Prezados amigos, segue o convite virtual da próxima exposição do nosso espaço, nesta sexta dia 27 de maio às 19:00h. Essa exposição faz parte das comemorações do 1º  aniversário do Espaço Câmara Cultural. No mesmo dia 27 as 19:30 teremos show, no plenário da Câmara com o cantor Vinícius Santa Rosa. No sábado dia 28, a partir das 18:00h teremos a apresentação do Coral da Igreja Betel e do músico Sergio Gabriel e convidados.
Aguardo a presença de todos!
Um abraço
Guilherme Guaral
Coord. do Espaço Câmara Cultural

Arte

Catherine Campbell









Catherine Campbell, da Austrália. Aguarela e tinta, numa mistura elegante - traço fino de tinta e gotas de aguarela. Sobriedade nas cores, motivos étnicos, telas sem esquadria, motivos femininos intercalados de elementos da natureza. Muito interessante.

Para conhecer mais sobre esta artista:

Poesia


VINHO

A noite lavava as sombras
Das suas pálpebras com a aurora.
Ligeira corria a brisa.
E bebemos! Um vinho velho cor de rubi,
Denso de aroma e de corpo suave.


Poema luso-árabe de Al-Mu’tamid publicado emhttp://aventar.eu/2010/01/24/poesia-luso-arabe/

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Encontro Setorial de Artes Visuais

Ministra da Cultura e presidente da Funarte se reúnem com artistas visuais e discutem políticas para o setor

Relacionado a: Artes Visuais, Funarte
Publicado em 23 de maio de 2011 Imprimir Aumentar fonte
Ministra da Cultura e presidente da Funarte se reúnem com setor de artes visuais – Foto: Sebastião Castellano
Ministra da Cultura e presidente da Funarte se reúnem com setor de artes visuais – Foto: Sebastião Castellano
Com a proposta de fortalecer o diálogo e atender às demandas do setor, a ministra da Cultura, Ana de Hollanda, e o presidente da Funarte, Antonio Grassi, participaram na sexta-feira (20), no Rio de Janeiro, do primeiro Encontro Setorial das Artes Visuais neste ano. Durante o encontro, no auditório Gilberto Freyre, do Palácio Gustavo Capanema, a ministra lembrou que, apesar das restrições orçamentárias, o Ministério está trabalhando intensamente e que é possível buscar soluções criativas para atender à diversidade do país.
O presidente da Funarte ressaltou que, com as novas tecnologias e linguagens, o conceito das artes visuais se amplia cada vez mais. E, por isso, atender a todos os segmentos e manifestações artísticas é um dos principais desafios a serem enfrentados.
O diretor de Relações Internacionais do ministério, Marcelo Dantas, e o diretor de Artes Visuais da Funarte, Xico Chaves, também participaram do encontro, que contou com a presença de vários artistas visuais e representantes do Colegiado Setorial. Entre os presentes estavam os críticos de arte e curadores, Fernando Cocchiarale e Marcio Doctors, a artista plástica Cristina Salgado, o artista multimídia Ricardo Basbaum e os fotógrafos Milton Guran, Milton Montenegro e Iatã Cannabrava.
O diretor de Artes Visuais da Funarte, Xico Chaves, falou sobre os projetos em andamento e pediu à ministra para que sejam discutidas formas de agilizar e facilitar os procedimentos burocráticos que, muitas vezes, “engessam” a execução de programas. Xico Chaves informou também que solicitou ao MinC que a fotografia seja inserida no ProCultura.
Uma das representantes do Colegiado Setorial de Artes Visuais, Rosa Melo, destacou a importância de regionalizar as consultas públicas e pediu que o Ministério, além de manter o diálogo, coloque em prática as propostas e metas do plano setorial. Os artistas visuais reivindicaram também que o MinC, por meio de parcerias, dê maior visibilidade às artes nos projetos relacionados à Copa do Mundo e à Olimpíada.
A ministra Ana de Hollanda enfatizou que o ministério trabalha na implantação das políticas públicas e que, atualmente, estão sendo discutidas as metas para os próximos dez anos do Plano Nacional de Cultura. Em relação aos eventos esportivos que o Brasil irá sediar, a ministra esclareceu que foram criadas câmaras setoriais e que a Cultura coordena e participa ativamente das discussões e do trabalho que está sendo desenvolvido.
Ana de Hollanda recebeu, durante o encontro, o apoio do Comitê de Defesa da Humanidade, entidade de direitos humanos. Marília Guimarães, representante do Comitê, anunciou o lançamento de um manifesto em favor da ministra. “Quando você começa a ocupar um cargo, tem muito a rever, analisar. Precisamos dar um tempo para a ministra trabalhar”, defendeu Marília Guimarães.
Os Encontros Setoriais fazem parte da agenda do MinC e da Funarte e percorrerão todas as regiões do país. O setor musical foi o primeiro a se reunir este ano, no dia 29 de março. Em breve, serão realizados também Encontros com representantes do teatro, da dança e do circo.

Teatro Municipal de Cabo Frio

Está chegando...

Cineclube Ciência em foco

Trafegando no tempo com Paulo Vasconcellos-Silva

Médico, doutor em Saúde Pública, professor de Bioética/UNIRIO, pesquisador do IOC e da Escola Nacional de Saúde Pública/FIOCRUZ, e palestrante do Ciência em Foco de 4 de junho. Com vocês, Paulo Vasconcellos-Silva.




"Para mim, e essa não é uma receita universal, o cinema também é uma 'prova modificadora de si'. Me expõe às minhas construções de verdades e aos desconfortos saudáveis que me fazem prosseguir".
confira a entrevista, link aqui.

terça-feira, 24 de maio de 2011

2º Batizado de Capoeira – Projeto Primeiro Passo


Logo_II Batizado Capoeira

O Grupo de Capoeira Projeto Primeiro Passo convida a todos para seu segundo batizado e troca de cordas.
O evento contará com Mestres de todo o Estado e será uma grande festa.

Dedicação

Sob a direção do Professor Zorro, o Grupo de Capoeira Primeiro Passo desenvolve muito mais que habilidade e técnica.
Fica claro a quem acompanha os ensinamentos aplicados, a preocupação com a formação do indivíduo e a valorização do esporte´.
Através do conhecimento da história da Capoeira seus alunos identificam hierarquia e respeito, base esta, que forma capoeiristas conscientes, éticos e dignos de carregarem o Berimbau em seus Abadás.

Compareça!

Momentos especiais como Batizado e Troca de Cordas são imperdíveis.
Esta linda festa, será realizada no domingo (29) às 10 horas no Clube Saquarema.
Conto com sua presença?

E assim dizia Mestre Pastinha:
..."Capoeirista não é aquele
que sabe movimentar o corpo, e sim
aquele que se deixa movimentar pela alma".



 BerimbauSALVE CAPOEIRA!
Serviço:
Projeto Primeiro Passo:
Rua Visconde de Baependi, 137
Clube Saquarema:
Rua Coronel Catarino, s/n